Buscar

Resíduos Não Recicláveis

Quando fazemos nossa coleta seletiva em casa, ou no trabalho, nos deparamos com aquele monte de resíduos que jogamos fora no dia a dia, e às vezes bate a dúvida sobre qual item vai pra onde.





Estamos falando daqueles resíduos não recicláveis que até poderiam ser reaproveitados, mas são compostos de várias camadas de diferentes materiais, o que para a Indústria não compensa a relação custo de separação X retorno financeiro ou que não possuem uma cadeia de logística reversa bem estabelecida.


A verdade é que, infelizmente, muitos dos resíduos que acreditamos serem recicláveis, na verdade não são reciclados. E por isso, precisam ser descartados em aterros sanitários.


Quando encaminhamos os materiais para a Cooperativa, toda a separação por tipo de composição é feita lá, pelos catadores responsáveis. Por isso é importante que a gente não encaminhe resíduos não recicláveis, para não sobrecarregar esses trabalhadores que, em geral, dependem unicamente dos recicláveis para compor sua renda. Além disso, pensa só no custo dessa logística: gastamos dinheiro e combustível para enviar rejeitos para as cooperativas e depois esse material ainda precisa sair de lá e ser enviado para o Aterro, gastando mais dinheiro e combustível.

Por isso, a primeira dica importante que a gente dá é: se vocês tem certeza que um item não pode ser reciclado na sua cidade ou nas cooperativas da região, nem adianta enviar para lá. Melhor enviar direto para o aterro.


Fotografia é um dos itens que costuma causar bastante confusão. Por ser de um papel com películas de vários materiais, não é passível de reciclagem.


Escovas de dentes com borracha no cabo também são um exemplo de item do nosso cotidiano que não se recicla.


Para ajudar a gente a ter mais informações na hora de separar os resíduos, fizemos uma lista de itens que não devem ser encaminhados para a reciclagem no Rio de Janeiro. Esses itens são tratados como rejeitos.


Papel

papel carbono, fita crepe, etiquetas, papel toalha usado, papel higiênico, guardanapos usados, fotografias, papéis metalizados, parafinados ou plastificados, papel celofane e vegetal.


Metais

embalagem de latas de produtos químicos e tinta e pilhas.


Plásticos

Cabos de panela, plástico metalizado, , adesivos, espumas, acrílicos e embalagens PET usadas em formas de bolo e em cartela de ovo e


Vidros

Espelhos no geral, cristal, cerâmicas e louças, lâmpadas e vidros temperados.


O melhor caminho possível é evitar a compra ou o descarte desses materiais, seguindo a lógica dos 8 R 's, como a gente contou aqui nesse post.


22 visualizações0 comentário